letreiro

15 de agosto de 2010


Ressurreição*

No ondear das coxas
O veludo do traço
Na enseada a concha
Em brisas febris
Túrgido ser- apenas o existir
-sutil gozo das ondas-
E gravo-te na artéria
Em gestos de amar
A oratória do beijo
-nas preces os dedos do desejo-
Meus ais nos teu gemidos, vida plena
-corpos renascem poemas-





UANDO O SENTIR TRADUZ…TUDO SE FAZ LUZ!

Tudo traduz num inebriante sentir…

Sentir…Entregar-se…Num gozo inefável.

Sensível…Incrível, sonhado,de desejo, desejável.

Quase intocável…

Quando Todo torpor do sentir traduz.

Tudo se faz luz…Nós, nus, sós…

Poesia de Hanna Massaud - (Todos os direitos protegidos.)

--

DIAS,DESEJOS,AMENOS,AFÁVEIS…A MAIS!



AMENIDADE

Quero passar horas discorrendo sobre amenidades.
Quero esquecer questões como a idade.
Olhar ao longe o brilho da cidade.
Caminhos e estradas percorridos no desejo da chegada.
Hoje, levantei desejosa…
Nada de sonhos, nem queixosa.
Apenas me perdi nas horas envoltas em pensamentos.
Me entreguei aos momentos,
Voltei no tempo, na ardência de querer congelá-lo.
Meu olhar é que congelou.
Você chegou, mas logo se foi…
Acordei assim…
Na preguiça do simples quereres.
Puxei o edredom que um dia nos aqueceu…
Me abracei as amenidades das lembranças.
Senti arrepio, calafrio de esperanças,
Esperar me assusta.
Desejar me molha.
Querer me faz em movimento.
Despedir, me murcha.
Saudade hoje é todo sentimento.
Sem ti, em todo momento…

  
 Poesia por Hanna Massaud ® - Todos os direitos protegidos por lei.

Quando outro escreve o que você gostaria de ter escrito…Transcrevo!

Seu Corpo

(Composição: Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
No seu corpo é que eu me encontro
Depois do amor o descanso
E essa paz infinita
No seu corpo minhas mãos deslizam e se firmam
Numa curva mais bonitaNo seu corpo meu momento é mais perfeito
E eu sinto no seu peito o meu coração bater
E no meio desse abraço é que eu me amasso
E me entrego pra você
E continua a viagem
No meio dessa paisagem onde tudo me fascina
E me deixo ser levado
Por um caminho encantado
Que a natureza me ensina
E embora eu já conheça bem os seus caminhos
Me envolvo e sou tragado pelos seus carinhos
E só me encontro se me perco no seu corpo.
*************************



A FACE DO PRAZER…

FACE DO PRAZER

Em face ao prazer
Estampado na face
Cara de gozo, beleza que emana
Luz que irradia
Você!
Face ao prazer…
No deslizar dos dedos,
Afago e aconchego.
Corpos que se fundem
Nas pernas e braços que se confundem…
Me delito em tua face…
Teu prazer, meu desejo.
Em cada toque
Cada gesto
Ofegantes palavras…
Teu beijo.
Viajo por horas
Em face, na face exposta de teu prazer.
Já não sei quem é…
Não sei quem sou…
Se sou eu, ou se é você!
Olhar perdido, no êxtase do instante.
Arfas, transpiras, sussurras.
Soltas gemidos e meu nome,
Nas horas que passam,
Do amor que se consome.
Delírio exposto em teu rosto tão lindo.
Me chamas e aperta.
Me perco em tuas pernas,
Me embalo em teu sorriso.
Tua face, teu retrato
Teu prazer indescritível.
Solta, entregue, amada e amável.
Sentir inconfundível…
Tua face te entrega
Em teu corpo já entregue
Num suspiro de alma
Um silêncio invade, na mais pura e doce calma…
Adormeces…
Enquanto preencho minhas retinas e peito
Com sorriso de anjo, velando teu adormecer.
Teu rosto tão lindo,
Tua face, do mais profundo prazer.

Hanna Massaud ®
Todos os direitos protegidos.
OBRIGADA POR SUA VISITA E SENSIBILIDADE!

O DOCE E AMARGO…SABORES DO AMAR.

Sabores…


Que se derramem em meu paladar.
Se dissolva e lambuze nesse amar.
Sabores, cores, aromas.
Recubra-te doce ou amargo
Como mistura é amar.
Como bebida suave em tragos
Sabores na língua,
Nos dedos, nas mãos.
Sabores sentidos, sorvidos
Que elevam do chão…
Teu corpo embebido
Coberto de afagos, desejos sortidos.
Caminho em delícias, presente aberto
No peito que desperta em descompassos.
Teus passos, teu corpo que surge
Vontades que emergem
Sabores que afogam na boca.
Teu aroma tão certo, perfeito
Cobertura tão louca
Por cima de meu peito…
Você, minha delícia,
Sobremesa, sobre cama, sobre mim…
Você meu sabor, de doce e amargo
Meu vício, meu sentir.
Meu princípio sem fim.

Hanna Massaud ®

Todos os direitos reservados! 

09/04/2009



Como pode um acordar que nos desperte a vida?

TEU ACORDAR

É vontade que dá de voltar a dormir.

É se perder no desenho traçado

Dos olhos cerrados, do corpo tão leve estirado…

Teu acordar…

É deitar ao teu lado, suave

Na leveza que transmite teu adormecer.

É querer o anoitecer

Para mais uma vez reclinar ao teu lado

E contemplar teu acordar…

Mesmo que sejam por horas

Esse tempo de observar.

Mesmo que as horas se declinem noite adentro

O dia venha nos beijar,

Eu me antecipo ao sol

Me debruço, me preencho de carinho

Me sinto tão viva

Através de teu acordar.

Tão lido que meu peito se encaixa ao teu

Te recolho em meus braços

Sussurro baixinho teu nome

Te beijo com os beijos que são teus.

Me faço em abraços

Te enlaço,

Bebendo teu jeito lindo de acordar,

Despertar para o novo dia

Que ilumina meu dia

Se em cada amanhecer, posso contemplar

O teu acordar! 


Hanna Massaud ® (Poetis@) - 25/03/2009
Todos os direitos protegidos.