letreiro

28 de julho de 2010

Percepção


Linda não és,
feia tão pouco,
mas tens um encanto
que me confunde a alma
e abranda meu coração,
tens uma não sei quê,
que vai e volta
como se nunca mais fosse
querer deixar de te querer.
Linda não és,
mas tens em si
toda razão de existir em mim,
tens no sexo a flor perfeita
de todo meu desejo,
tens na flor toda
libido do teu úmido mundo,
universo do meu ser.

Flor do teu xibiu


Rias,
gozavas,
choravas...
Ai de mim...
...inundava-me de teu gozo,
que da tua pequena flor escorria.
E o teu 
xibiu em fogo
chama-me no meio das coxas
como a dar-me língua
querendo gozar.
Sim, 
xibiu...
Pois assim chamo tua doce flor.
Encho-te de vida.
E assim cavalgava-me em fúria
e sem nenhum pudor roubou-me um gozo.
Por fim encho-te de mim,
encho-te de mais vida...
Sabias que daquele gozo
teria eu te feito um filho.

11/12/2008

Coito

Belos seios...
Duros como uma rocha,
brancos como uma flor,
puros como uma fruta mordia.
Da tua boca seiva doces,
gotas mornas.
Lambe-me a língua quente
suga-me,
crava-me seus bancos dentes.
Ao contrario dos lábios firmes
a forma e a cor desses lábios,
agora ocultos entre as pernas,
afoga-me a boca,
no gosto quente,
no gozo fácil,
numa fadiga gostosa,
de um futuro retorno ao orgasmo.
----------------------------------------------------------------------

Flores (Outubro)

Quero dizer
o que há muito os sonhos me dizem,
dizer
assim tão-somente como foste minha,
dizer
da mesma forma como me deste a flor
que agora sangra em tuas coxas brancas
com o gozo que de mim escorre.
Dizer que te amo,
amo-te menina
e vou seguir-te por onde flores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário