letreiro

28 de julho de 2010

Olhos de poeta

Experimentarias, ó Flor,
os lábio que a ti ofereço
se soubesse por fim
qual o verdadeiro sentido do meu olhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário